Ismê Assessoria Imobiliária

Ismê Assessoria Imobiliária
Imóveis em Campinas - Barão Geraldo e Cidade Universitária - fone (19) 3289-4325

QUER COMPRAR IMÓVEIS COM BITCOIN?



VENDENDO IMÓVEIS COM BITCOIN


As bitcoins são limitadas. A criptomoeda foi inventada em 2009 por um programador conhecido como Satoshi Nakamoto. Existem 21 milhões e o ritmo de “mineração” vai diminuir no decorrer do tempo. Além de conseguir as moedas em “minas”, é possível comprá-las em casas de câmbio específicas ou realizando vendas de produtos. O valor dessas moedas segue o mesmo do câmbio, ou seja, quanto maior a demanda, maior a cotação.

As pessoas que têm bitcoins guardam as moedas em uma carteira virtual que tem um código de segurança. Ao comprar alguma coisa, ela repassa esse código para o vendedor. As transações são anônimas, mas ficam registradas de forma que todos que trabalham com bitcoins conseguem visualizar. Os registros acontecem em uma tecnologia chamada blockchain, que funciona como um livro-razão, no qual se registra a contabilidade de uma empresa.

O mercado imobiliário já começou a usar as criptomoedas. Alguns corretores, incorporadoras e imobiliárias estão aceitando bitcoins na compra e locação de imóveis. Incorporadoras, como a Tecnisa, por exemplo, estão aceitando esse tipo de pagamento. O importante é ficarmos de olho na variação das criptomoedas. Elas têm passado por grandes valorizações e desvalorizações.

Algumas empresas estão aderindo às criptomoedas pensando em investidores internacionais que estão buscando imóveis com perfil de luxo e esperando a possível valorização delas para os negócios. Acompanhar o mercado financeiro ajuda a entender melhor as criptomoedas e saber se faz sentido implementá-las na nossa rotina de negociação de imóveis.


KATS CONSTRUÇÕES E A TECNISA VENDEM IMÓVEIS COM BITCOIN




A mineira Katz Construções anunciou nesta quinta-feira que passou a aceitar bitcoin como pagamento em todo seu portfólio de imóveis já lançados e futuros, apesar do custo da transação com a moeda ser maior que o realizado em reais, afirmou o presidente da companhia, Daniel Katz.

"Na verdade, o custo (da venda com bitcoin) é um pouco maior, porque vou pagar 1% de comissão para transformar em real...Mas é uma diversificação de ativos pois vamos manter parte do lucro da venda em bitcoins", disse o executivo, filho do fundador da empresa fundada em 1975.

O bitcoin é a criptomoeda mais usada no mundo. A moeda acumula valorização de cerca de 1.500% neste ano, mas não sem passar por forte volatilidade como a ocorrida na quarta-feira (20), quando perdeu quase 20% do valor em relação à máxima atingida três dias antes, de US$ 19.666.

Na semana passada, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, fez um novo alerta para o risco de bolha no mercado de moedas digitais e chegou a classificá-las como "pirâmide" e passíveis de serem usadas em crimes.

A Katz, que tem uma carteira de R$ 50 milhões em imóveis, não é a única a aceitar bitcoins como pagamento. A rival de maior porte Tecnisa começou a vender apartamentos por meio de bitcoins em 2014, mas só nesta semana conseguiu as duas primeiras vendas, em meio ao que chamou de "crescimento exponencial" no volume de consultas de interessados em fazer negócio com a moeda no mês passado.


TECNISA


"Quando lançamos essa opção tivemos muita procura, mas pouco negócios porque o valor da moeda estava baixo e não tinha tanta liquidez. Agora, com a valorização que teve, elevou a liquidez", disse Romeo Busarello, diretor de marketing da Tecnisa.

Essa é a Propaganda da Tecnisa:

Aqui seus bitcoins valem mais! A Tecnisa oferece um bônus de 5% para quem usar bitcoins na primeira parcela. Por exemplo: a cada R$ 10.000 pago em bitcoins você ganha da Tecnisa mais R$ 500 como desconto no saldo devedor do mesmo imóvel. 
Importante: Por enquanto só aceitamos a moeda digital para o pagamento da primeira parcela da entrada, limitado ao valor de R$ 100.000, e o bônus de 5% é por tempo limitado.