Ismê Assessoria Imobiliária

Ismê Assessoria Imobiliária
Imóveis em Campinas - Barão Geraldo e Cidade Universitária - fone (19) 3289-4325

BRADESCO VÊ ESTABILIDADE NO PREÇO DE IMÓVEIS



O mercado imobiliário brasileiro não está diante de uma bolha. A afirmação é do diretor de crédito do Bradesco, Cláudio Borges Cassemiro, para quem esse aumento de preço no setor se deu em função do custo dos insumo e do preço de terreno entre outros motivos. No ano passado, o banco desembolsou para o setor R$ 14,6 bilhões, recuo de 0,2% em relação a 2011. 

"Tudo isso (aumento de custos) tem sido repassado para o consumidor no preço final do imóvel. Logicamente, ocorreu uma correção de preço em todos os ítens da construção civil e isto impactou na elevação do metro quadrado em cada um dos empreendimentos (residencial e comercial)", disse, acrescentando que o setor vive um momento de estabilidade em termos de preço.

Oferta e procura

"A demanda está aí e vai acontecer. Teve um momento de paralisação na velocidade que vinha. Isso aconteceu em todo o país. esse patamar vai continuar nos próximos anos".

Cassemiro, que realizou palestra no seminário promovido pela Apimec-Rio nesta quinta-feira, fez questão de explicar que a estabilidade ocorreu em regiões onde a oferta é menor do que a demanda. Segundo ele, isso fez com que os preços dos financiamentos se estabilizassem ou "suba um pouco".

"A velocidade de venda hoje no país é menor e isso de uma certa forma gera uma expectativa. os ajustes ocorrerão e no futuro o mercado vai estar ajustado com os eventos que vão acontecer no Rio (Copa do Mundo e Jogos Olímpicos) e vai se manter estável", explicou.

Aluguel

Quanto ao mercado imobiliário de aluguéis, o executivo do Bradesco disse que, se levar em conta toda essa demanda, numa estabilidade de preço e de financiamento, a tendência é de "uma convivência natural" no mercado como um todo.

"O aluguel é para uma pessoa que precisa de um imóvel naquele momento. Isso no caso do residencial. Então, ele (inquilino) pode fazer opções. Quando encontra uma melhor oportunidade, sai do aluguel e parte para casa própria. Podemos atender hoje no Sistema Financeiro de Habitação maiores valores de financiamento para moradia", disse, salientando que não adiante o locador pedir um valor exorbitante de aluguel porque o consumidor, por sua vez, vai procurar aquilo que lhe é melhor.

Linhas de financiamento

Cláudio Borges fez questão de ressaltar que o Bradesco tem atendido financiamentos de casa própria (novo ou usado) e estuda operações para imóveis comerciais. Além disso, diz, o banco também financia a compra de lotes para construção futura.

"Temos todas as linhas de financiamentos disponíveis. Hoje, estamos atendendo de acordo com a demanda", comentou, informando que para este ano o Bradesco vai disponibilizar recursos para o financiamento de compra de imóveis de acordo com a demanda, ou seja, pode ultrapassar, segundo ele, o valor destinado em 2012.

"O Bradesco tem atendido, em toda sua rede de agências no país, o financiamento de primeira e segunda moradia. temos prestações a partir de R$ 200,00. Então significa que podemos financiar imóveis na faixa de R$ 50 mil para os entrantes. Só exigimos que ele coloque 20% do valor do imóvel".