Ismê Assessoria Imobiliária

Ismê Assessoria Imobiliária
Imóveis em Campinas - Barão Geraldo e Cidade Universitária - fone (19) 3289-4325

IMÓVEIS MAIS ALUGADOS NA CAPITAL EM OUTUBRO FORAM OS DE ALUGUEL.

Depois da queda de 22,91% em setembro, o mercado de locação residencial recuperou-se e cresceu 10,77% no estado de São Paulo em outubro. A mudança de rumo foi apurada em pesquisa feita com 1.478 imobiliárias de 37 cidades, incluída a Capital, pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP).

As imobiliárias alugaram 2.974 imóveis, o que fez o índice estadual de locação subir de 1,8165 em setembro para 2,0122 em outubro. Foram 1.757 casas (59,08%) e 1.217 apartamentos (40,92%) alugados. O desempenho foi positivo nas quatro regiões em que se divide a pesquisa Creci: Capital (+ 2,04%), Interior (+ 13,1%), Litoral (+ 4,52%) e as cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco (+ 27,04%).


"Oscilações são típicas do mercado de locação, com um mês em alta e outro eventualmente em baixa, porque as decisões sobre alugar um determinado imóvel demoram, e ainda tem a burocracia da documentação", explica José Augusto Viana Neto, presidente do Creci. "Mas quando olhamos o conjunto do ano, de janeiro a outubro, os números são bons, com saldo positivo de 27,25% no volume alugado", destaca.

Os imóveis mais alugados na Capital em outubro foram os de aluguel mensal até R$ 1.000,00, com 56,77% do total de novos contratos. Já as casas e apartamentos com aluguel de até R$ 800,00 predominaram no Interior (60,55%), no Litoral (50,51%) e nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco (67,63%).

As imobiliárias receberam de volta em outubro 1.777 imóveis, o equivalente a 59,75% das novas locações, e fizeram os contratos adotando o fiador como garantidor do pagamento em caso de inadimplência dos novos inquilinos. A participação do fiador foi de 78,81% no Interior, de 53,5% no Litoral, de 48,56% na Capital e de 42,36% nas cidades do A, B, C, D, Guarulhos e Osasco. A inadimplência teve queda de 6,86% - estava em 3,64% do total de contratos em vigor em setembro e baixou para 3,39% em outubro.

A pesquisa apurou que no Interior, 77,04% das novas locações em outubro se concentraram em bairros das regiões centrais, distribuindo-se as demais pelas áreas nobres (15,33%) e por bairros das regiões mais periféricas (7,63%).

A cidade de Americana teve em outubro, o menor aluguel do estado. Casas de 1 dormitório localizadas na região central foram alugadas por valores entre R$ 150,00 e R$ 380,00. No outro extremo, aluguel mais caro, apartamentos de 5 dormitórios foram locados por R$ 12.000,00, único imóvel com esta configuração, em Sorocaba.